A cesariana é um procedimento cirúrgico para remoção dos fetos do útero gravídico. Tal procedimento se faz necessário quando o parto normal não é possível por inercia uterina, onde não há contrações uterinas, fetos maiores que a abertura pélvica da mãe, fetos em posição distócica.

A cirurgia pode ser programada para raças braquicefálicas, fêmeas com histórico de distocias ou em fraturas pélvicas mal consolidadas.

Geralmente a cesariana se torna uma emergência cirúrgica quando o parto é laborioso, prolongado e desgastante para a fêmea, em consequência ocorro desequilíbrio hidroeletrolítico que deve ser corrigido antes da cirurgia. Devido ao grande esforço para as contrações uterinas esperasse que ocorra diminuição de glicose e cálcio no sangue, fatores que também dever ser corrigidos evitando hipoglicemia severa e eclâmpsia no pós parto.

É importante que a fêmea gestante passe por exames pré natais para um bom acompanhamento da gestação e assim evitando complicações no momento do parto. Recomenda-se que aos 30 dias de gestação seja feito exame de ultrassonografia avaliando a formação dos fetos, quantidade e idade gestacional.

Abaixo fotos de cadela de 1 ano e 6 meses atendida em consulta no dia 24/03 as 18h, paciente estava em trabalho de parto desde as 15h do mesmo dia, nasceram 5 filhotes por parto normal porém a mãe continuou apresentando contrações, em toque vaginal foi possível sentir a presença de feto no canal vaginal, porém mal posicionado. Em radiografia feto se apresentação na transversal com grande curvatura da coluna vertebral, impossibilitando sua saída.

Paciente foi internada e encaminhada para cirurgia.  Feto foi retirado do útero em posição distócica e já sem vida. Associada à cesária foi necessário também que a cadela fosse castrada.

cesaria-centervet

Mãe e filhotes após o parto.

raio-x-centervet

Radiografia digital da cadela antes da remoção do feto.

 

Dr. Philipe Macedo – Médico Veterinário Clínico e Cirurgião Geral da CenterVet Hospital Veterinário. 12 de Abril de 2018.